O Sábado era igual às festas do Antigo Israel?

Em resposta a minha argumentação sobre o sábado numa lista de discussão, fizeram a seguinte contra-argumentação: "Bom, Levítico 23 classifica o sábado semanal como uma das festas, de maneira inquestionável. Além disso, Isaías 66 cita as luas novas; se as luas novas passaram, e as outras festas também, é estranho que o sábado semanal não o tenha também."

A pessoa obviamente não chegou a ler o final do capítulo:


Levítico 23:37
São estas as festas fixas do SENHOR, que proclamareis para santas convocações, para oferecer ao SENHOR oferta queimada, holocausto e oferta de manjares, sacrifício e libações, cada qual em seu dia próprio,
38 além dos sábados do SENHOR, e das vossas dádivas, e de todos os vossos votos, e de todas as vossas ofertas voluntárias que dareis ao SENHOR.

Levítico 23:38 afirma categoricamente que os sábados anuais, ou festas fixas, foram dados em acréscimo ao sábado do sétimo dia: “além dos sábados do Senhor”.

"Estranho" não é o sábado não ter passado, é não ver o ensino bíblico de "maneira inquestionável".

A pessoa em questão insistiu: "Peraí, o texto de Isaías 66 fala também das luas novas... que é uma das festas que você citou que passaram num dos argumentos posteriores neste mesmo texto. Ou larga os dois, ou nenhum..."

Segundo o Dicionário da Bíblia de Almeida, editado pela Sociedade Bíblica do Brasil, a Lua Nova era a "festa dos israelitas, comemorada todos os meses no primeiro dia da lua nova (Nm 28.11-15)". Este dia marcava o início de cada mês e tinha relação direta com o antigo calendário hebreu que, à semelhança da maioria das nações, estava baseado nas repetidas rotações da Lua ao redor da Terra e demarcado pelas sucessivas luas novas.

Assim, a Festa da Lua Nova era meramente uma festa comemorada no primeiro dia de cada mês. Vista como um dia de adoração e encontros sociais (1 Sam. 20:5), tocavam-se trompetas para anunciar o dia (Sal. 81:3; cf. Núm. 10:10), eram suspensos os trabalhos comuns (Amós 8:5) e eram prescritos sacrificios adicionais (Núm. 28:11-14).

Vamos às referências da Lua Nova em Col. 2:16 e Isa. 66:23.

Primeiro, a menção desta festa em Col. 2:16 a remete às festividades judaicas pelas quais nenhum cristão deve ser julgado. Retomando argumento apresentado anteriormente, a festa da Lua Nova (bem como os sábados anuais) não tem santidade alguma e não precisa ser guardada na era cristã. Mas se um irmão que veio do judaísmo quisesse separá-la para o estudo da Bíblia ou para uma vigília de oração, temos o conselho de Paulo aos ex-judeus do primeiro século: não há nenhum problema. Mas ele não deve tentar impor este hábito sobre os outros crentes, julgando o caráter ou a salvação dos que não pensam como ele (Col.2:16-17).

Segundo, a menção da festa da Lua Nova em Isa. 66:23 deve ser entendida não como o restabelecimento da antiga festa judaica, mas como um encontro mensal dos salvos na Nova Terra. A versão católica Matos Soares traduz: "E será que DE MÊS EM MÊS e de um sábado a outro virá toda a carne a adorar perante MIM"; a Bíblia Viva traz: "Toda a humanidade virá Me adorar, a cada semana e a CADA MÊS". Grifos acrescentados.

Como vimos, a "lua nova" entre os judeus tanto significava a festa mensal, como também uma simples referência para indicar o início de cada mês entre eles. Esta referência em Isa. 66:23 de adoração mensal na Nova Terra deve ser confrontada com a Árvore da Vida presente na Nova Terra de que fala o Apocalipse. A Árvore da Vida produz seu fruto "de mês em mês", doze vezes por ano (Apoc. 22:2); de todas as partes, os salvos virão para a Nova Jerusalém e se alimentarão dela (Apoc. 2:7; 22:14). Não é à toa que Isaías é chamado de "o profeta evangélico".

Portanto, a lua nova de Isa. 66:23 profetiza a reunião mensal dos remidos na Nova Jerusalém para alimentar-se da árvore da vida. E aceitar isto não diminui em nada a força do argumento em favor do sábado. Afinal, conforme o raciocínio dos combatentes do sábado, por que Deus 1) estabeleceria um dia de descanso no paraíso perdido, 2) aboliria este dia de descanso na era cristã e 3) restabeleceria este mesmo dia no paraíso restaurado?


Share/Bookmark

3 Comentários:

Nuno disse...

que bela mensagem !!
Por favor, continue a nos presentar mais mensagens sobre o Sábado.

Que Deus o Abençoe

Escrivão Caminha disse...

Obrigado, Nuno! Fico muito feliz com o seu comentário. Tenha a certeza de que continuaremos a trazer mais textos sobre o sábado, o monumento da graça de Deus. Abraços, Walter

CRISTIANO ARAUJO disse...

1 JOÃO 2:3-6 Ora, sabemos que o temos conhecido por isto: se guardamos os seus mandamentos.
4 Aquele que diz: Eu o conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso, e nele não está a verdade.
5 Aquele, entretanto, que guarda a sua palavra, nele, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nele:
6 aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.

1 JOÃO 3:4 Todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei

ISAIAS 8;20 À lei e ao testemunho! Se eles não falarem desta maneira, jamais verão a alva

HEBREUS 4:4-10
4 Porque, em certo lugar, assim disse, no tocante ao sétimo dia: E descansou Deus, no sétimo dia, de todas as obras que fizera.
5 E novamente, no mesmo lugar: Não entrarão no meu descanso.
6 Visto, portanto, que resta entrarem alguns nele e que, por causa da desobediência, não entraram aqueles aos quais anteriormente foram anunciadas as boas-novas,
7 de novo, determina certo dia, Hoje, falando por Davi, muito tempo depois, segundo antes fora declarado: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração.
8 Ora, se Josué lhes houvesse dado descanso, não falaria, posteriormente, a respeito de outro dia.
9 Portanto, resta um repouso para o povo de Deus.
10 Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas.

IASIAS 56:22 Bem-aventurado o homem que faz isto, e o filho do homem que nisto se firma, que se guarda de profanar o sábado e guarda a sua mão de cometer algum mal.
IASIAS 58:13,14 Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do SENHOR, digno de honra, e o honrares não seguindo os teus caminhos, não pretendendo fazer a tua própria vontade, nem falando palavras vãs,
14 então, te deleitarás no SENHOR. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do SENHOR o disse.

APOCALIPSE 11:19 Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no céu, e foi vista a arca da Aliança no seu santuário, e sobrevieram relâmpagos, vozes, trovões, terremoto e grande saraivada.

Postar um comentário

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO